A vitamina C é usada pelas glândulas supra-renais quando produz cortisol

A vitamina C é usada pelas glândulas supra-renais quando produz cortisol

Sua principal função é mantê-lo saudável e livre de germes. Quando o seu sistema imunológico está funcionando corretamente, ele é ativado e mobilizado quando um germe entra no seu corpo. Um sistema imunológico saudável pode dizer a diferença entre células normais e células não saudáveis.

Para manter seu sistema imunológico forte, existem etapas que você pode seguir. A vitamina C desempenha um papel importante no funcionamento do sistema imunológico. O cortisol, um hormônio do estresse, pode ser reduzido se sua dieta contiver bastante vitamina C.

O que é vitamina C?

A vitamina C, também conhecida como ácido L-ascórbico, é uma vitamina solúvel em água encontrada naturalmente em muitas frutas e vegetais. Embora a maioria dos animais sintetize a sua própria vitamina C, os humanos não o fazem, por isso devemos obtê-la a partir dos alimentos que comemos. Quando você ingere alimentos que contêm vitamina C, seu corpo armazena uma pequena quantidade nos glóbulos brancos, nas glândulas supra-renais e em outras áreas.

Benefícios da vitamina C

A vitamina C é vital para a sua saúde e você não pode viver sem ela. Existem muitos processos corporais diferentes que requerem vitamina C. Estes incluem:

  • Formação de colágeno. O colágeno é um componente importante do tecido conjuntivo.
  • Cicatrização de feridas. A vitamina C auxilia em todos os aspectos do processo de cicatrização de feridas.
  • Produção de neurotransmissores. A vitamina C auxilia na produção de neurotransmissores que afetam o humor, como dopamina, serotonina e epinefrina.
  • Absorção de ferro. O ferro é um mineral fundamental na manutenção da saúde.
  • Metabolização de proteínas. A proteína é o alicerce de todos os tecidos do corpo.
  • Proteção contra radicais livres. A vitamina C atua como antioxidante e ajuda a retardar o envelhecimento e a progressão de certas doenças.
  • Saúde imunológica. A vitamina C desempenha um papel importante na função imunológica.

Fontes de vitamina C

A vitamina C é encontrada em muitos tipos de alimentos. As melhores fontes incluem:

  • Pimentões vermelhos e verdes;
  • Brócolis;
  • Laranjas e outras frutas cítricas;
  • Morangos;
  • Couves de Bruxelas;
  • Cantalupo;
  • Kiwis;
  • Batatas.

O Conselho de Alimentação e Nutrição, parte do Instituto de Medicina, lista a ingestão recomendada de vitamina C para pessoas de todas as idades.

À medida que envelhecemos, a nossa necessidade de vitamina C aumenta. Pessoas que fumam precisam de vitamina C extra para combater o aumento do estresse oxidativo que a fumaça do cigarro causa no corpo. É difícil ingerir muita vitamina C, pois o excesso é excretado pela urina.

Além disso, a vitamina C pode ser destruída pelo calor, por isso é melhor consumir muitos desses alimentos crus para obter vitamina C suficiente. O ácido ascórbico é solúvel em água, portanto, cozinhar alimentos com vitamina C pode reduzir o número de vitaminas nos alimentos. . Cinco porções de frutas e vegetais por dia fornecerão quantidades mais do que adequadas de vitamina C para uma boa saúde.

Vitamina C e resposta imunológica ao estresse

A vitamina C desempenha um papel importante na resposta do sistema imunológico ao estresse. Em particular, estimula a produção de glóbulos brancos, que combatem as infecções, e de enzimas hepáticas, que desempenham um papel importante na manutenção do corpo livre de toxinas. Baixos níveis de vitamina C podem enfraquecer o sistema imunológico.

Quando estamos estressados, algo chamado eixo HPA é ativado. Refere-se ao trabalho combinado de várias glândulas: o hipotálamo, a hipófise e as glândulas supra-renais. Essas glândulas liberam diversos hormônios, sendo o mais conhecido o cortisol. O cortisol é o principal hormônio do estresse e está associado ao que costuma ser chamado de resposta de “lutar ou fugir”.

O cortisol é liberado pelas glândulas supra-renais que ficam acima dos rins. O cortisol é um hormônio esteróide que desempenha muitas funções importantes no corpo, incluindo a regulação do metabolismo, do açúcar no sangue e da pressão arterial, e ajuda a controlar o ciclo sono-vigília. Mas quando ocorre o estresse, grandes quantidades de cortisol são liberadas no sangue e causam danos.

A vitamina C é usada pelas glândulas supra-renais quando produz cortisol. Quando você passa por estresse agudo, como evitar por pouco um acidente de carro, suas glândulas supra-renais despejam grandes quantidades de cortisol no sangue, o que esgota rapidamente a vitamina C armazenada. Baixos níveis de vitamina C no corpo também são um estresse, que reinicia o ciclo.

Com o estresse agudo, seu corpo libera grandes quantidades de cortisol e outros hormônios do estresse, e então os níveis voltam ao normal. É diferente quando você passa pelo estresse do dia a dia. No estresse crônico, o eixo HPA é constantemente ativado e o cortisol é sempre liberado em grandes quantidades. O estresse crônico pode ser algo como viver uma pandemia, ter um trabalho estressante ou lidar com uma doença crônica. O estresse crônico causa danos ao corpo ao longo do tempo.

Como otimizar seu sistema imunológico

Muitos de nós sofremos de estresse crônico, que enfraquece o sistema imunológico. Um sistema imunológico robusto pode combater infecções como resfriado ou gripe e até mesmo atacar o câncer.

A ingestão suficiente de vitamina C através da ingestão de frutas e vegetais frescos e de suplementos, se necessário, pode contrabalançar o alto nível de cortisol que você tem no corpo quando passa por estresse crônico. Estudos sugerem que a vitamina C pode reduzir o estresse e melhorar o sistema imunológico, freando a liberação de cortisol.

Aqui estão algumas etapas que você pode seguir para otimizar seu sistema imunológico:

  • Coma uma variedade de frutas e vegetais. Esta é uma boa maneira de garantir que você está recebendo vitamina C suficiente.
  • Exercício. A atividade física regular pode ajudá-lo de várias maneiras, inclusive ajudando você a dormir melhor, o que fortalecerá seu sistema imunológico.
  • Parar de fumar. O tabagismo aumenta o estresse oxidativo no corpo, enfraquecendo o sistema imunológico.
  • Pratique uma boa higiene. Lavar as mãos regularmente com água quente e sabão pode reduzir o número de germes que você ingere, o que manterá o sistema imunológico saudável.
  • Reduzir o estresse. Se possível, tome medidas para reduzir a sua exposição a situações estressantes.

A vitamina C é importante para a saúde do nosso sistema imunológico. Ele mantém os hormônios do estresse, como o cortisol, sob controle e atua como um antioxidante no corpo. A vitamina C ajuda a fortalecer os glóbulos brancos que combatem doenças. Tomar medidas para otimizar o sistema imunológico, como comer bem, fazer exercícios, parar de fumar e dormir o suficiente, ajudará a vitamina C a fazer seu trabalho. Nem sempre podemos remover todos os estressores crônicos de nossas vidas, mas tomar qualquer medida possível para reduzir o estresse e manter níveis suficientes de vitamina C em seu corpo é um passo na direção certa.

A automutilação é a tentativa deliberada de causar dano físico a si mesmo com o objetivo de aliviar a dor emocional, transformando-a em dor física. Muitos adolescentes lutam contra a automutilação, e isso aumentou desde o início da pandemia de COVID-19. Este artigo explorará o tratamento eficaz disponível para ajudar as pessoas a aprender a lidar com o estresse de maneira saudável.

Principais conclusões:

  • A automutilação é a tentativa deliberada de causar dano físico a si mesmo.
  • A automutilação é uma forma destrutiva de lidar com sentimentos avassaladores de estresse emocional.
  • A automutilação é comum e precisa ser tratada por um profissional de saúde mental.
  • Tratamento eficaz está disponível para pessoas que praticam automutilação.

O que é automutilação?

A automutilação é a tentativa deliberada de causar dano físico a si mesmo. É uma forma destrutiva e perigosa de lidar com o estresse emocional. O objetivo da automutilação geralmente é reduzir a angústia, distrair-se das emoções negativas, punir-se ou reduzir a sensação de entorpecimento. Pessoas que se autoflagelam muitas vezes sentem vergonha ou culpa pelo comportamento e tentam escondê-lo dos outros.

Quão comum é a automutilação?

A automutilação é extremamente comum, especialmente entre adolescentes. Estudos mostram que as taxas de automutilação são mais altas em crianças em idade escolar, com 18% dos adolescentes em geral e quase 25% das meninas relatando pelo menos um episódio no ano passado. A maioria dos adolescentes que se envolveram em comportamentos de automutilação também tentaram o suicídio, e a automutilação é um preditor significativo de tentativas de suicídio em adolescentes.

Estudos mostram que mais adolescentes estão envolvidos em automutilação desde o início da pandemia de COVID-19, talvez como forma de lidar com o stress adicional. A automutilação geralmente ocorre em pessoas que enfrentam outras dificuldades e transtornos mentais, como depressão, ansiedade e transtorno de personalidade limítrofe.

"Os sintomas de automutilação podem incluir qualquer coisa, desde comportamento autolesivo, como se cortar, até o envolvimento em comportamentos perigosos, como abuso de substâncias ou distúrbios alimentares. É importante estar ciente dos sinais para que você possa tomar medidas para obter ajuda para você ou outra pessoa que possa estar lutando contra a automutilação."

Courtney Hubscher, Conselheira de Saúde Mental, Flórida

É importante notar que existem inconsistências na forma como a automutilação e o suicídio são estudados. Alguns pesquisadores descrevem a automutilação como automutilação sem intenção de morrer, enquanto outros referem-se à automutilação como uma categoria ampla que inclui pessoas que praticam automutilação com ou sem intenção de morrer.

Sinais comuns de automutilação

O CDC define violência ou dano autodirigido como qualquer coisa que uma pessoa faz para causar danos a si mesma intencionalmente. Isso pode se manifestar de várias maneiras, embora a pessoa muitas vezes tome medidas para cobrir ou esconder suas feridas das pessoas ao seu redor. Os braços, as pernas e a parte frontal do tronco são frequentemente as áreas escolhidas para se machucar.

Comportamentos comuns de automutilação podem incluir o seguinte:

  • Cortar a pele
  • Batendo a cabeça em uma superfície dura
  • Auto-mordida
  • Auto-coçar
  • Queimando a pele
  • Batendo em si mesmo
  • Arrancar cabelo
  • Perfurar a pele com objetos pontiagudos
  • Engolir substâncias nocivas

Sinais de alerta de automutilação

Pessoas https://weicode-official.top/pt/ que praticam automutilação geralmente se afastam das pessoas ao seu redor. Existem sinais de alerta que você pode procurar. Esses sinais nem sempre significam que a pessoa está praticando automutilação, mas alguns sinais de alerta de automutilação podem incluir:

  • Isolando-se
  • Evitando situações sociais
  • Usar roupas grandes para esconder feridas
  • Passar longos períodos no quarto ou no banheiro
  • Múltiplas cicatrizes, cortes ou queimaduras no corpo (pulsos, coxas, estômago, etc.)
  • Muitas vezes inventando desculpas por ter feridas no corpo

Quais são os fatores de risco?

Pessoas de todas as idades e de todas as origens e estilos de vida correm o risco de praticar automutilação, embora seja mais comum em jovens.

Contents

Shopping Cart